Pular para o conteúdo principal

Pamonha - tradição de família

pamonha doce

Não, gente, eu não sei fazer pamonha e por isso mesmo não vou passar a receita desta iguaria de milho.
Hoje, eu gostaria de relatar um episódio que há décadas se repete na minha família.
Desde que eu me conheço por gente, meus familiares e amigos se reúnem para fazer pamonhas. Nós passamos o dia todo no sítio desempenhando várias tarefas em meio a delícias de milho, onde a estrela principal é a pamonha.
O trabalho começa na roça, com a colheita das espigas, geralmente feito pelos homens, depois vem a parte mais chata: tirar a palha e os cabelinhos. As palhas mais bonitas e novinhas são separadas, pois servirão para embalar as pamonhas. Em seguida, os grãos são retirados das espigas manualmente e batidos no liquidificador com leite, manteiga e açúcar. Coa-se esta mistura numa peneira para separar o "bagaço" e só então começa colocar o líquido dentro de um saquinho feito de palha, que no nosso caso, é costurado à máquina. Fecha-se o saquinho com barbante e está pronta para ir ao fogo em grandes tachos. Depois de uma hora, mais ou menos, temos uma pamonha quentinha e cremosa para ser saboreada.
Esta empreitada começa cedo e se estende até ao anoitecer, com ocupação para todo mundo, homens, mulheres e crianças, todos ajudam.
Confesso que alguns anos atrás eu via mais entusiasmo nas pessoas e o "dia da pamonha" era uma festa, a família comparecia em peso. Hoje, são poucos aqueles que se interessam, principalmente os jovens, sendo assim, a tradição está correndo risco de acabar...
Eu até me proponho a aprender a "temperar" a pamonha e a fazer os saquinhos de palha, mas não consigo me ver no futuro, com a minha geração, fazendo pamonha.
Resolvi contar tudo isso porque no último sábado, passei o dia no sítio dos meus tios, Ambrósio e Alda, ajudando a fazer pamonhas, mas quando eu cheguei a festa já estava bem adiantada, então, me propus a ajudar na limpeza; eu fui lavando as louças enquanto as demais punham literalmente a mão na massa.
Abaixo tenho algumas fotos da linha de produção:

pamonha de milho
Tia Aninha, tia Lia, Maria José, Renata e Márcia.
pamonha de milho
Minha mãe costurando as palhas e Marilene colocando pedaços de queijo

pamonha doce
Tio Zé, cuidando do fogo. Os sabugos são usados para manter as pamonhas submersas. Os anfitriões, tios Ambrósio e Alda  (Nenê).

pamonha doce
Prontinha, esfriando sobre o "peneirão" e no meu prato.


Comentários

  1. Quando saboreamos uma pamonha bem feitinha, nem nos damos conta de QUANTO TRABALHO há por trás dela! Mostraste bem aqui! Lindo post e fotos! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Sou de Marília e também acontecia essa pamonhada em casa! Todos dispostos a enfrentar a jornada. Igualzinho como você descreve! Quanta saudades! Abração!

    ResponderExcluir
  3. Karine,
    Morri, né? Sacanagem, aqui na minha região nem milho tem...rsrs...No verão encontro prá comprar, mas é 0,60 euros cada espiga. Só prá fazer cozida mesmo.Eu também fui criada com a família inteira reunida prá fazer pamonha lá em Minas.E a gente quando criança ajudava e ia subindo de posto a cada ano. Começava só descascando, depois já podia catar o cabelo...rsrs...Minha avó ralava, e depois coava na peneira de taquara. Fazia de doce recheada com queijo e de sal recheada com linguiça, lombo assado.Em Minas fechamos como envelope, dá mais trabalho e gasta duas pessoas prá amarrar bem e não vazar. Que vontade, viu? Me deu água na boca...
    Na província vizinha da minha plantam milho , mas é do doce. O de fazer pamonha, aqui plantam prá tratar de cavalo. Na Bélgica, onde moram meus irmãos, eles fazem pamonhada, por que lá tem muito Haras e vendem as espigas baratinhas.Besitos e um bom final de semana

    ResponderExcluir
  4. Nossa que trabalheira!!! mas é uma delicia!!!

    ResponderExcluir
  5. Que legal essa tradição de família. Em casa era reunião para fazer pizza de sábado e massa de acarrão no domingo. Com o tempo as coisas foram mudando. Eu mudei de cidade, quem morava em casa mudou para apartamento e assim as coisas foram ficando mais complicadas.
    Aqui em Piracicaba tem a Festa do milho de Tanquinho. Eles preparam tudo no centro comunitário. Uma trabalheira só.
    Eu não gosto de pamonha, acredita? Nem de curau. Só gosto mesmo de milho na espiga ou debulhado e e bolo de milho.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  6. Oie...
    Nossa fiquei morrendo de saudades do tempo em que meus avós eram vivos e acontecia essa mesma reunião: tias, tios, primos...
    ... e também morrendo de vontade de comer pamonha kkkk
    Bjs

    Cláudia

    ResponderExcluir
  7. Oi Karine,
    Tem uma tradições familiares que vão se perdendo e deixando a vida mais pobre, mais sem cor. Vc fez bem em fotografar, pois se um dia o dia da pamonha acabar, vc vai ter como mostrar para a sua filha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Que tradição mais gostosa! Mas trate de aprender a receita e passe para a gente! hahahaha

    :*

    ResponderExcluir
  9. Uau! Amo pamonha! Ainda mais assim, costuradinha numa Pfaff antiga!
    bj

    ResponderExcluir
  10. Karine querida, que bom ter você lá em nossa casinha, seja bem vida.
    Menina, que delícia de festam família reunida assim é bom d+, né?
    Fiquei surpresa em ver sua mãe costurando a palha pra colocar a pamonha, nunca vi, achei o máximo.
    Dê os parabéns a ela por mim.
    Bjus. Rose.

    ResponderExcluir
  11. Karine querida, que bom ter você lá em nossa casinha, seja bem vida.
    Menina, que delícia de festam família reunida assim é bom d+, né?
    Fiquei surpresa em ver sua mãe costurando a palha pra colocar a pamonha, nunca vi, achei o máximo.
    Dê os parabéns a ela por mim.
    Bjus. Rose.

    ResponderExcluir
  12. Ka,
    já tentou pintar os vidro com tinta spray? Acho que e mais fácil do que com Verniz, o ruim só que não fica transparente!

    ResponderExcluir
  13. Que delícia essa tradição! Olha que preparar pamonha não é fácil, não, exige dedicação. A minha família é mineira e fazer pamonha também era uma coisa que as tias faziam juntas. Pensando agora, infelizmente faz tempo que elas não fazem mais :(
    Adorei o post :)
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Eu imagino o trabalho que dá fazer pamonha , eu adoro, mas com
    a familia toda empenhada a ajudar deve ser até divertido.
    beijinhos

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Mais que legal =D É tão bom ter uma tradição em família não é mesmo?! Além da união que se consegue manter tem esse resultado incrível e delicioso!!!
    Adorei as fotos... continuem sempre com essa tradição ♥
    Beijos
    felicidade-essencial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. É tão bom e tão raro ver famílias, que mantenham as tradições vivas. Belíssimas as fotos.
    Beijinhos
    http://que-ridorefugio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Comente!

Postagens mais visitadas deste blog

Ovelhinhas - mini livro de oração

Lembrancinha para Batizado Em meio às festas de fim de ano, misturadas com o peru e a farofa, apareceram umas ovelhinhas... Sim, ovelhinhas, este foi o tema das lembrancinhas do batizado do meu sobrinho, do qual eu fui madrinha, ocorrido no dia 23 de dezembro (2018). Disponibilizo abaixo, para download gratuito, o modelo de mini livro de orações. Aqui mostro o livrinho com a capa impressa para o batizado do Samuel, mas para o modelo para download eu deixo em branco, assim fica mais fácil para fazer edição. capa - download página 1 - download pág. 2 - download pág. 3 - download pág. 4 - download A capa foi impressa num papel mais grossinho e as demais páginas, no papel sulfite (frente e verso) e tudo em impressora jato de tinta comum. Recortei a capa um pouco maior, centralizei as folhas e grampeei, como mostra a imagem abaixo. Pronto! Embalei o livrinho e o marca página juntos num saquinho de celofane, prontos para agradar os convidad

Camisetas personalizadas Frozen

O que usar na festa do aniversário??? Camisetas personalizadas!!! Sim, eu mandei fazer camisetas pra aniversariante e para nós, os pais. Assim elas foram entregues. Belo trabalho realizado pela  Rosana Noguerol , artesã e amiga aqui da minha cidade. Mas eu que sou uma pessoa muito inquieta, não ia ficar no básico. Aí... Olha o que eu sei fazer! Camiseta da Aimê  Cortei a gola, as mangas e a barra da camiseta. Também apliquei strass no cabelo da Elsa e coloquei algumas pedrinhas pra enfeitar. Minha camiseta Cortei a gola e a parte de traz da camiseta, deixando as costas mais cavadas; também cortei rente à barra. Fiz duas trancinhas de lã (com detalhe da mecha branca da personagem Anna), inspiradas na Quiane , colei-as sobre a trança da camiseta com cola tecido. Por fim, dobrei as mangas e costurei um acessório de strass. Camisetas lindas de viver!!! Amei o resultado. Karine, Aimê e Juliely (minha irmã quis se fantasiar de Anna e minha mãe tratou logo de faze

9 ideias para decorar corredor estreito

Praticamente todas as casas têm um corredor, seja ele pequeno ou não, largo ou estreito, que dá acesso aos quartos, que liga um cômodo ao outro. Aqui em casa o corredor dá acesso aos quartos e ao banheiro social, ele é pequeno, mede exatamente 5,55 metros por 0,98 cm de largura.  Há alguns meses apareceram umas rachaduras no teto e paredes do corredor e depois de repará-las eu fiquei com vontade de dar mais vida a este ambiente, porém sem gastar muito e sem fazer outra reforma. E a forma mais simples que consegui fazer, foi colocar os posteres fotográficos das crianças e quadro de recado com fotos da família. Solução que não me gerou nenhum gasto. Mas no futuro, quando for reformar a casa, pretendo adicionar alguns elementos que dão mais destaque ao corredor, como por exemplo uma boa iluminação.   Na foto acima, eu mostro o antes e depois do corredor da minha casa, em seguida, vem o vídeo da transformação.  Agora vamos ver as inpirações para deixar o seu corredor lindo e, mais importan